Início

Asma

A asma, um tipo de alergia com causas hereditárias, acomete cerca de 10% da população. É a quinta causa de internação no SUS, perdendo só para partos normais, cesarianas, pneumonia e insuficiência cardíaca, ocupando o mesmo lugar em gastos. Caracteriza-se por uma contração do músculo dos brônquios, com produção de muco, que reduz o canal por onde passa o ar em direção aos pulmões. Na maioria das vezes, é uma reação alérgica a um determinado agente.

Os portadores de asma são pessoas que têm uma sensibilidade individual de acionar mecanismo inflamatório. Os sinais são tosse, falta de ar com chiado no peito e expectoração transparente. Algumas pessoas sentem também dor torácica. A asma é uma doença crônica, com crises agudas. O intervalo e a intensidade dessas crises varia de pessoa para pessoa. Nas crianças e nos idosos, a asma pode ser mais perigosa. Ao aparecer os primeiros sinais, deve-se conduzir o paciente para um local  arejado, acionar a bombinha e, nos casos mais graves, recorrer ao hospital. Aprender a conviver com o problema é a saída.

Por exemplo, há muitos casos em que as crises dos pacientes diminuem quando passam de morar na beira-mar, isto é, num lugar arejado. O fator emocional também é importante. Depois do verão, a mudança de temperatura traz viroses e facilita crises de asma. A melhor forma de se proteger é buscar ambientes arejados, menos exposição à poeira e à fumaça, além de ter medicação sempre a mão. Pesquisas realizadas na Inglaterra indicam que travesseiros de pena podem outra opção indicada para quem sofre de asma. Os pesquisadores verificaram que os travesseiros sintéticos contêm em média oito vezes mais alérgenos (produtos que provocam reações alérgicas) do que aqueles feitos de pena. Todos esses cuidados, no entanto, acompanham o portador do problema por toda a vida.

As armas principais são conhecer melhor a doença , evitar os agentes que desencadeiam a alergia e ter à disposição os remédios que podem combater a crise logo no início. Além de poeira, da fumaça das fábricas, automóveis e cigarro, há pessoas sensíveis a determinados alimentos como castanhas, chocolates e enlatados. Também a tartrazina , que dá cor amarelada aos refrigerantes (e infelizemente também aos crustáceos) podem provocar asma, assim com determinados tipos de queijos, cervejas e vinhos, por causa dos corantes ou fungos presentes nesses alimentos. Há, ainda, medicações proibidas, como antiinflamatórios e aqueles à base de ácido acetil salicíclico.